Tem 30 anos. Pós-graduado com Especialização em Assessoria de Imprensa pela Faculdade do Vale do Ipojuca, graduado em Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba.

Já atuou na Rádio São Domingos FM (Brejo da Madre de Deus) em 2007, na Rádio 101,9 FM (Santa Cruz do Capibaribe) de 2007-2008, na Estação Sat (Santa Cruz do Capibaribe) de 2008-2009 e atua até hoje na Rádio Vale AM. Onde desenvolve os trabalhos de produtor e apresentador do programa VALE MAIS.

Atualmente é o responsável pelo Blog do Melqui, assessor de imprensa do vereador Ronaldo Pacas, jornalista da Rádio Vale AM, diretor da Flipi Comunicação e assessor de imprensa da Secretaria Municipal de Assistência Social de Taquaritinga do Norte. Entre em contato pelo blogdomelqui@hotmail.com ou pelo flipicomunicacao@gmail.com.

Acompanhe o Melqui Lima



Mural

Melqui Lima
A Voz do Brasil presta um grande serviço à sociedade. Mas se você não quer deixar de ouvir a transmissão de mais de 1/3 dos jogos da Copa que acontecerão às 19h e quer mais informação de trânsito, música e entretenimento nesse horário, a voz do seu deputado precisa falar por você. Essa é a hora! O Brasil quer a flexibilização do horário da Voz do Brasil votada e aprovada. Particip...
Terça, 22 Abril 2014 17:35
Melqui Lima
Super Manhã - de segunda à ***ta, a partir das 8h da manhã. Tarde Livre - de segunda à ***ta das 14h às 16h. Participe pelos telefones 3731-4033 ou 9275-6290
Quarta, 12 Março 2014 16:44
Deixe o seu recado!

Diogo Moraes leva demandas relacionadas a abastecimento de água de Santa cruz da Baixa Verde, Belém de Maria e Sertânia à Compesa

Nesta terça-feira (24), o deputado estadual Diogo Moraes esteve reunido com Marconi Azevedo, Diretor Regional do Interior da Compesa, na unidade da ETA Castelo Branco, em Jaboatão dos Guararapes. Na ocasião, o parlamentar levou grupos de representantes dos municípios de Santa Cruz da Baixa Verde, Belém de Maria e Sertânia, a fim de tratar de várias demandas das cidades. O prefeito de Sertânia, Ângelo Ferreira, também acompanhou a agenda.

 

De acordo com Diogo Moraes, a demanda relacionada à Santa Cruz da Baixa Verde está relacionada à implantação do sistema de abastecimento do município, que não existe. “Desde que Santa Cruz da Baixa Verde virou cidade, em 1991, a população pleiteia a distribuição de água na região. A parte da Compesa está encaminhada, entretanto, o outro órgão envolvido, DNOCS, precisa liberar recursos para outra parte da obra. Vamos nos reunir em maio com representantes do departamento para tratar desse assunto”, informa o parlamentar.

http://picasion.com/

O grupo de representantes do município que acompanhou Diogo na reunião foi formado por Flávio Eletricista (Presidente da Câmara), Marcos Batista (vereador), Miro de Mundinho (representante do conselho municipal de abastecimento d’água da cidade), Alexsandro Cipriano (Presidente da Associação Cultural de Santa Cruz da Baixa Verde e Irlando Parabólica (liderança da região). A demanda tratada, segundo o grupo, já possui projeto, licitado em 2016, que depende de recurso federal, do Ministério da Integração, para levar água da Adutora do Pajeú até o município. De acordo com Marconi, a água chegando até a Cidade, a Compesa construirá a Estação de Tratamento, reservatório e rede de distribuição. Essa fase, que ainda não tem previsão de início, deverá durar cerca de doze meses.

 

Belém de Maria

 

Ao lado do ex-prefeito de Belém de Maria, Dinho, e do suplente de vereador Cleoman Souza, o deputado solicitou ainda a ligação do abastecimento das casas do assentamento Eduardo Campos, do Distrito de Batateiras. “Este pleito é simples, já que está tudo pronto. Só falta a interligação para que as casas recebam água da Compesa. De acordo com Marconi, até o fim de maio esse problema será resolvido”, adiantou Moraes. Segundo o ex-prefeito Dinho, o assentamento está com problemas de abastecimento de água há um bom tempo. “A população está sofrendo bastante e graças a Deus, aqui, junto com Diogo, o pessoal da Compesa garantiu a liberação dessa demanda. O abastecimento será regularizado em até trinta dias”, acrescentou Dinho.

 

Sertânia

 

De acordo com Ângelo Ferreira, os pleitos levados até a Compesa foram sobre melhorias que serão feitas no município com relação ao abastecimento de água. “Um foi sobre a questão da Estação de Tratamento de Água e uma adutora que vai do Açude de Barra, cujo projeto já está orçado, custando cerca de R$ 600 mil. Só falta a ordem de serviço. Outro ponto abordado foi sobre a reativação do abastecimento de água por meio do açude Cachoeira, que pegou água com as últimas chuvas. Isso vai melhorar muito o abastecimento da cidade. Essa ação será rápida e deverá ser feita nos próximos dias”, declarou Ângelo.

Compesa realiza novo concurso público

O edital para o novo concurso público da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) foi publicado hoje (24), no Diário Oficial do Estado, para ampliação e renovação do quadro profissional da empresa. Segundo o presidente da Compesa, Roberto Tavares, a companhia segue seu planejamento estratégico de expansão e melhoria da governança corporativa: “Temos realizado concursos a cada dois anos para fazer face ao grande volume de investimentos do programa do governador Paulo Câmara, oxigenando e ampliando o quadro de colaboradores”, ressaltou Tavares.

 

Foram disponibilizadas 63 vagas para os níveis médio, médio técnico e superior, com salários que variam de R$ 1.442,36 a R$ 6.743,28 - também está prevista a reserva de vagas para pessoas com deficiência. As inscrições iniciam na próxima segunda-feira (30/04) e podem ser feitas até o dia 4 de junho de 2018, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), organizadora do certame. O edital também já está disponível no site da FGV http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/compesa2018

 

O prazo limite para pagamento do boleto referente à inscrição é o dia 06 de junho. O valor da inscrição é de R$ 69,00 para nível médio e médio técnico, R$ 79,00 para Analista de Gestão e R$ 89,00 para Analista de Saneamento. Foram disponibilizadas 28 vagas para o cargo de Assistente de Saneamento e Gestão (nível médio), cuja especialidade é de Assistente de Gestão e Serviços Comerciais, e outras 11 vagas para Assistente de Saneamento e Gestão (nível médio técnico) distribuídas nas especialidades de Técnico em Contabilidade e Técnico Operacional com habilitação em Desenho Técnico, habilitação em Topografia, habilitação em Mecânica, e habilitação em Edificações.

 

Para os cargos de nível superior, foram disponibilizadas 24 vagas, sendo nove para Analisa de Gestão e 15 para Analista de Saneamento. Para concorrer a uma das vagas de Analista de Saneamento, os profissionais precisam ter formação nas engenharias Elétrica com habilitação em Eletrônica, Elétrica com habilitação em Eletrotécnica, Química, Civil e Cartográfica. Já para as vagas de Analista de Gestão, os candidatos precisam ter formação em Administração, Ciência da Computação ou Sistema da Informação e Enfermagem com espacialização em Enfermagem do Trabalho. O prazo de vigência do concurso será o período de um ano, sendo prorrogável por mais um ano e as primeiras contratações estão previstas para 2019.

 

Como a Compesa é uma sociedade de economia mista, os contratados serão submetidos ao regime jurídico estabelecido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e prevê o cumprimento da carga horária de 200 horas, por mês. Além da remuneração inicial, os empregados da companhia são contemplados com política que prevê progressões salariais por mérito e antiguidade, bem como participação nos resultados. Os funcionários recebem atualmente os benefícios de vale-alimentação ou refeição, auxílio-educação e plano de saúde, plano odontológico (empregado e dependentes) e previdência privada – sendo estes três últimos benefícios opcionais, mediante contribuição por parte do empregado. O salário e os benefícios têm como base de referência o mês de janeiro de 2018 e podem sofrer alterações de conteúdo ou de valores, inclusive por atualização do Acordo Coletivo de Trabalho.

 

As vagas oferecidas são para atuação em qualquer uma das unidades da Compesa em Pernambuco, e serão alocadas de acordo com a necessidade da companhia. A última vez que a Compesa realizou um concurso público foi no ano de 2016 – os anteriores foram nos anos de 2006, 2007, 2009, 2012 e 2014.

Cidade de Jataúba volta a receber água após seis anos em colapso

Abrir as torneiras e ver a água saindo provocou emoção e alívio para a população de Jataúba, na região Agreste. “O pessoal da Compesa disse que traria a água em um mês e, antes do período prometido, chegou em nossa cidade. É um grande alívio”, comemorou Severino Neto. Lavar os pratos com água na torneira é motivo de felicidade para a dona de casa Maria de Fátima. “Estou muito alegre com a volta do abastecimento, após tantos anos sem água. Agora podemos realizar as nossas atividades diárias sem maiores preocupações”, afirmou a moradora. A companhia voltou a abastecer a cidade após seis anos consecutivos de seca na região. Isso porque as chuvas registradas neste início de inverno garantiram a rápida recuperação dos dois mananciais que atendem Jataúba, as barragens de Sítio Luiza e Poço Fundo.

http://picasion.com/

Uma boa parte da cidade já está recebendo água pela rede de distribuição e a expectativa dos técnicos é que, dentro de 30 dias, toda a população de Jataúba, 17 mil pessoas, esteja com o abastecimento regularizado. A Compesa ainda não está operando com a capacidade máxima do sistema. A liberação da água está sendo feita de forma gradativa para evitar estouramentos. A fase de testes para o retorno da operação do sistema foi iniciada no último dia 11, confirmando a expectativa de prazo anunciada pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), no final de março.

 

O gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Bruno Adelino alerta que, durante essa fase de ajustes operacionais, é normal ocorrer vazamentos na adutora e rede de distribuição. Ele adianta que sempre que isso ocorre é preciso paralisar o sistema para as ações corretivas. “Estamos com equipes permanentes para corrigir com rapidez”, explicou. Para abastecer a cidade, além da Barragem do Sítio Luiza, localizada em Jataúba e que agora acumula 300 mil metros cúbicos de água, a Compesa também utiliza água da Barragem de Poço Fundo, no município de Santa Cruz do Capibaribe, e que atingiu 30,34% da sua capacidade máxima - que é de 27,6 milhões de metros cúbicos de água.

4ª Corrida Sesi Dia do Trabalhador está com inscrição aberta

Primeiro de maio está chegando e para celebrar a data, o Serviço Social da Indústria de Pernambuco (Sesi/PE) vai realizar a sua tradicional corrida pelas ruas do Recife. A 4ª Corrida Sesi Dia do Trabalhador terá largada, às 7h, no Cais da Alfândega e vai distribuir R$ 14 mil em prêmios com o patrocínio da Caixa Econômica Federal e Tramontina. A inscrição em uma das mil vagas disponíveis deve ser feita no site www.pe.sesi.org.br até o dia 25 de abril.

 

Os inscritos vão concorrer em duas categorias: Corrida geral e Trabalhador da Indústria de Pernambuco, masculina e feminina, nos percursos de 10km e 5,8 km, e de caminhada também de 5,8 km para quem deseja se exercitar de uma forma mais amena. Entre os industriários, a disputa será acirrada, pois cerca de 60% dos corredores se inscreveram nesta classe, no ano passado. "A adesão foi muito boa. Acreditamos que ao destinarmos uma categoria específica para a indústria do Estado, motivou ainda mais a participação do grupo", afirma o analista de Qualidade de Vida do Sesi/PE, Fernando Medeiros.

 

Para participar, os industriários e trabalhadores do Sistema Fiepe (Federação, Sesi, Senai, IEL e Ciepe) pagam valor diferenciado de R$ 20,00, enquanto outras pessoas pagam o R$ 50,00. Já os idosos têm 50% de desconto. "Um evento como este é uma oportunidade ímpar para incentivar as pessoas a abandonar o sedentarismo e dar o primeiro passo para garantir uma vida mais saudável", afirma o superintendente do SESI/PE, Nilo Simões, lembrando ainda que "trabalhadores que praticam alguma atividade física regularmente são mais produtivos e adoecem menos".

Bairros de Santa Cruz do Capibaribe que estavam em colapso voltam a receber água da Compesa

Cerca de 60 mil moradores de nove bairros de Santa Cruz do Capibaribe, no agreste pernambucano, estão voltando a receber água nas torneiras depois de quatro anos sem abastecimento via rede. As chuvas dos últimos dias na região fizeram as barragens de Tabocas e Machado saírem do colapso, o que garantiu a ampliação da área abastecida na Cidade.


Os dois mananciais, que ficam na zona rural de Brejo da Madre de Deus, recuperaram parte de seus volumes. Tabocas está com 24,76% de sua capacidade total, que é de 14 milhões de metros cúbicos. Já Machado, em colapso desde 2014, acumula até o momento 42% do volume máximo que é de 1,6 milhão de metros cúbicos.


De acordo com a Compesa, as áreas que estavam em colapso estão recebendo água em caráter de teste. “É comum que vazamentos e estouramentos ocorram em redes que passaram muito tempo sem atividade. Por isso, realizamos essa fase de testes para corrigir essas ocorrências. Nossas equipes estão empenhadas nesta tarefa para que, em um prazo de 20 a 30 dias, possamos regularizar o fornecimento de água”, explica Bruno Adelino, gerente da Unidade de Negócios da Compesa.


Abastecimento de São Domingos e Pão de Açúcar – Com a reativação da barragem de Tabocas, a Compesa vai poder restabelecer o abastecimento de água de São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus, que fica vizinho a Santa Cruz do Capibaribe. A localidade que tem cerca de 30 mil habitantes, estava em colapso há seis anos. De acordo com a Compesa, os testes devem começar em um prazo de 30 dias. Outra localidade que terá o fornecimento de água retomado é Pão de Açúcar, distrito de Taquaritinga do Norte, que conta com uma população de 10 mil habitantes e estava em colapso desde 2015. Os testes também terão início daqui a um mês.