Melqui Lima é pós-graduado com especialização em Assessoria de Imprensa pela Faculdade do Vale do Ipojuca e graduado em Comunicação Social pela Universidade Estadual da Paraíba.

Já atuou na Rádio São Domingos FM (Brejo da Madre de Deus) em 2007, na Rádio 101,9 FM (Santa Cruz do Capibaribe) de 2007-2008, na Estação Sat (Santa Cruz do Capibaribe) de 2008-2009 e atua até hoje na Rádio Vale AM. Onde desenvolve os trabalhos de produtor e apresentador do programa VALE MAIS.

Atualmente é o responsável pelo Blog do Melqui, assessor de imprensa do vereador Ronaldo Pacas, jornalista da Rádio Vale AM, assessor de imprensa do deputado estadual Diogo Moraes (PSB) e mestre de cerimônias. Entre em contato pelo blogdomelqui@hotmail.com ou flipicomunicacao@gmail.com.

Acompanhe o Melqui Lima




Mural

Melqui Lima
A Voz do Brasil presta um grande serviço à sociedade. Mas se você não quer deixar de ouvir a transmissão de mais de 1/3 dos jogos da Copa que acontecerão às 19h e quer mais informação de trânsito, música e entretenimento nesse horário, a voz do seu deputado precisa falar por você. Essa é a hora! O Brasil quer a flexibilização do horário da Voz do Brasil votada e aprovada. Particip...
Terça, 22 Abril 2014 17:35
Melqui Lima
Super Manhã - de segunda à ***ta, a partir das 8h da manhã. Tarde Livre - de segunda à ***ta das 14h às 16h. Participe pelos telefones 3731-4033 ou 9275-6290
Quarta, 12 Março 2014 16:44
Deixe o seu recado!

Trabalho infantil é tema de capacitação de educadores de Brejo e Taquaritinga do Norte

Nos dias 24 e 25 de abril, o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pernambuco realiza capacitação da metodologia MPT na Escola com educadores de 31 municípios do Grande Recife e interior do estado. Na segunda (24), o treinamento será no Recife, no auditório da Fundacentro. Na terça (25), em Caruaru, no espaço Sest/Senat. Todos os eventos começam às 9h e são coordenados pelos procuradores Ulisses Dias de Carvalho e Jailda Pinto.


Para o primeiro dia de capacitação, devem participar os educadores do Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Glória do Goitá, Goiana, Gravatá, Ipojuca, Itapissuma, Jaboatão dos Guararapes, Lagoa do Itaenga, Moreno, Olinda, Palmares, Paulista, Pombos, Recife e São Lourenço da Mata.


Para o segundo dia, serão capacitados os educadores de Agrestina, Bezerros, Brejo da Madre de Deus, Camocim de São Félix, Caruaru, Cumaru, Jataúba, João Alfredo, Panelas, Sairé, São Bento do Una, São Joaquim do Monte, Tacaimbó e Taquaritinga do Norte.


Orientações


Cada município deverá escolher até 5 escolas para participar do projeto. Cada escola encaminhará até 2 educadores que receberão a capacitação e o material pedagógico para ser trabalhado em sala da aula. Esses se tornaram multiplicadores da metodologia nas escolas de origem.


Tanto a capacitação quanto o material entregue são custeados pelo MPT. Aos municípios cabe somente o custeio do deslocamento dos educadores para os locais da capacitação. Cada escola indicará um coordenador que ficará responsável pelo encaminhamento de um relatório sintético das atividades desenvolvidas em decorrência da implementação do projeto.


Como os municípios indicaram um número bem maior de escolas para participar do projeto e há restrição de espaço, o MPT fará outra capacitação no segundo semestre de 2017, contemplando os municípios e as escolas que não conseguirem participar dessa primeira capacitação.


MPT na Escola


Para incentivar o debate desde cedo, o MPT criou, em 2008, um projeto que ocorre em escolas de quase todo o Brasil. É o “MPT na Escola: de mãos dadas contra o trabalho infantil”. A iniciativa tem conseguido atingir seus principais objetivos, como conscientizar a sociedade por meio da comunidade escolar, romper barreiras culturais, mitos e fortalecer o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente.


Só em 2015, MPT na escola teve adesão de 392 municípios em todo o país, atingindo 3.607 escolas 34.153 professores e 649.418 alunos. As Procuradorias Regionais do Trabalho (PRTs) e as Procuradorias do Trabalho nos Municípios (PTMs) realizam reuniões com as Secretarias Municipais de Educação das regiões e apresentam o projeto, propondo assinatura de acordo de cooperação.


O passo seguinte é a realização de oficinas para capacitação de técnicos das secretarias, diretores escolares, coordenadores pedagógicos e professores. No programa, educadores ganham formação sobre o Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, trabalho adolescente protegido, com a Lei do Aprendiz, e combate e prevenção do trabalho infantil. São oficinas de 16 horas, nas quais o projeto é apresentado passo a passo.


Os educadores também recebem orientações sobre como abordar o tema em sala de aula e são convidados a criarem planos de ação para suas escolas, na intenção de construir projetos, sempre acompanhados pelo MPT. O resultado disso tudo é apresentado em encontros municipais e estaduais.

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar